popup popup

Seguros Equipamentos – Penhor Rural e Benfeitorias

Para produzir sem parar.

conheça os Seguros Equipamentos – Penhor Rural e Benfeitorias

Os Seguros Equipamentos - Penhor Rural e Benfeitorias cobrem perdas e/ou danos causados a bens agrícolas móveis, estacionários, acoplados ou portáteis, diretamente relacionados às atividades agrícolas, pecuárias, aquícolas e florestal, dados em garantia a empréstimos ou financiamentos de crédito rural.

  • Fácil operacionalização.
  • Cotação simplificada através do Portal ESSOR.
  • Vigência anual ou plurianual (até 5 anos), conforme o prazo de financiamento.
  • Condições especiais para frotas (acima de 5 equipamentos).

Fique por dentro dos principais detalhes do Seguro Equipamentos – Penhor Rural e Benfeitorias.

Baixe sua Cartilha Resumida.

Quer proteger seus equipamentos dos imprevistos?

Contrate o seu Seguro Equipamentos – Penhor Rural e Benfeitorias.

0800 940 6166

ACESSE O NOVO PORTAL DO CORRETOR

RISCO DE INCÊNDIO NO USO DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS

A utilização de máquinas agrícolas requer treinamentos específicos e uma série de medidas de prevenção de acidentes durantes sua utilização. Tratores agrícolas, colhedoras e enfardadoras podem apresentar ainda um agravante para risco de incêndio devido às condições extremas durante a operação, causando grandes estragos e prejuízos econômicos.

O risco de incêndio nesses equipamentos geralmente está associado a dois motivos principais:

  • Incêndio de causa externa, geralmente decorrente de queimadas agrícolas que são praticadas para limpeza do terreno e que fogem de controle, aliado a condições climáticas que potencializam a inflamação de resíduos da cultura e a proliferação do fogo, como baixa umidade, altas temperaturas e ventos.
  • Incêndio de causa interna, geralmente associado a um desarranjo mecânico, falha na operação, problemas de projeto, má conservação ou mal regulagem para realização da operação.

PRINCIPAIS CAUSAS

Tratores agrícolas:

a. Derramamento ou vazamento de combustível no sistema elétrico ou em partes quentes do motor;
b. A montagem de escapamentos com defeito ou de forma incorreta permitindo a passagem de faíscas;
c. Cabos elétricos desprotegidos em contato abrasivo com superfícies metálicas ou em contato com lubrificantes;
d. Gases desprendidos pela solução da bateria pegam fogo com facilidade. A colocação de objetos metálicos sobre a bateria pode provocar curto circuito e/ou explosão.

Colhedoras e enfardadoras:

a. Acúmulo de resíduos da colheita (material de combustível) em torno do motor e do sistema de exaustão, que são fontes de calor;
b. Acúmulo de resíduos de colheita entre polias e correias que podem sobreaquecer devido ao atrito;
c. Fiação elétrica e conexões que podem se desgastar e provocar faíscas em contato com poeira de grãos ou vapores de combustível;
d. Proximidade da mata com o vapor de gases de alta temperatura emanados dos tubos de escapamento.

Prevenção é a chave:

Para diminuir a possibilidade de incêndio com máquinas agrícolas, a regra geral é fazer a manutenção preventiva, que além de reduzir o risco de incêndio, prolonga a vida útil da máquina. As práticas mais recomendadas são:
- Checar a fiação elétrica substituindo os fios descascados;
- Manter a área em torno do motor e de partes quentes da máquina livre do acúmulo de palha e de combustível derramado;
- Observar se há vazamentos nas mangueiras de combustível, fazendo a substituição;
- Reabastecer a máquina com cuidado, com o motor desligado;
- Checar e manter limpos os elevadores e transportadores de grãos, eixos sem-fim, correias e polias de colhedoras automotrizes evitando o acúmulo de palha;
- Não fumar em locais de abrigo de máquinas agrícolas ou nas proximidades de depósitos de combustível;
- Reparar ou substituir componentes do sistema de exaustão de gases de escape que estejam danificados ou desgastados;
- Verificar semanalmente a carga dos extintores de incêndio presentes na máquina agrícola;
- Verificar o funcionamento correto de alternadores e reguladores de voltagem no momento da realização de manutenção da máquina agrícola;
- Verificar o nível da solução da bateria com o motor frio e manter o terminal positivo sempre protegido;
- Não estacionar veículo próximo à vegetação alta, o alto calor do sistema de exaustão pode inflamá-la;
- Em dias com temperatura acima dos 30ºC e baixa umidade relativa do ar, evitar a operação de colheita durante o período das 10h e 14 horas.




Fonte:
a. Senar / Faesp, Manutenção de tratores agrícola, , 2010.
b. Ibape, ESTUDO DE VIDAS ÚTEIS PARA MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS, 2009.
c. CORREA, I.M.; MELLO, RC. Riscos de incêndio no uso de máquinas agrícolas. 2010.
d. Filho, A. G dos S. e Dos Santos, J. E. G., APOSTILA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS, UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BAURU FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engenharia Mecânica, 2001.)

  • Fácil operacionalização.
  • Cotação simplificada através do Portal ESSOR.
  • Vigência anual ou plurianual (até 5 anos), conforme o prazo de financiamento.
  • Condições especiais para frotas (acima de 5 equipamentos).

Cartilha Resumida

Fique por dentro dos principais detalhes do Seguro Penhor Rural Equipamentos e Benfeitorias.

Baixe sua Cartilha Resumida.

Faça sua Cotação

Quer proteger sua lavoura contra os imprevistos da natureza?

Contrate o seu Seguro Equipamentos – Penhor Rural e Benfeitorias.

0800 940 6166

ACESSE O NOVO PORTAL DO CORRETOR

Dicas de Prevenção


RISCO DE INCÊNDIO NO USO DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS

A utilização de máquinas agrícolas requer treinamentos específicos e uma série de medidas de prevenção de acidentes durantes sua utilização. Tratores agrícolas, colhedoras e enfardadoras podem apresentar ainda um agravante para risco de incêndio devido às condições extremas durante a operação, causando grandes estragos e prejuízos econômicos.

O risco de incêndio nesses equipamentos geralmente está associado a dois motivos principais:

  • Incêndio de causa externa, geralmente decorrente de queimadas agrícolas que são praticadas para limpeza do terreno e que fogem de controle, aliado a condições climáticas que potencializam a inflamação de resíduos da cultura e a proliferação do fogo, como baixa umidade, altas temperaturas e ventos.
  • Incêndio de causa interna, geralmente associado a um desarranjo mecânico, falha na operação, problemas de projeto, má conservação ou mal regulagem para realização da operação.

PRINCIPAIS CAUSAS

Tratores agrícolas:

a. Derramamento ou vazamento de combustível no sistema elétrico ou em partes quentes do motor;
b. A montagem de escapamentos com defeito ou de forma incorreta permitindo a passagem de faíscas;
c. Cabos elétricos desprotegidos em contato abrasivo com superfícies metálicas ou em contato com lubrificantes;
d. Gases desprendidos pela solução da bateria pegam fogo com facilidade. A colocação de objetos metálicos sobre a bateria pode provocar curto circuito e/ou explosão.

Colhedoras e enfardadoras:

a. Acúmulo de resíduos da colheita (material de combustível) em torno do motor e do sistema de exaustão, que são fontes de calor;
b. Acúmulo de resíduos de colheita entre polias e correias que podem sobreaquecer devido ao atrito;
c. Fiação elétrica e conexões que podem se desgastar e provocar faíscas em contato com poeira de grãos ou vapores de combustível;
d. Proximidade da mata com o vapor de gases de alta temperatura emanados dos tubos de escapamento.

Prevenção é a chave:

Para diminuir a possibilidade de incêndio com máquinas agrícolas, a regra geral é fazer a manutenção preventiva, que além de reduzir o risco de incêndio, prolonga a vida útil da máquina. As práticas mais recomendadas são:
- Checar a fiação elétrica substituindo os fios descascados;
- Manter a área em torno do motor e de partes quentes da máquina livre do acúmulo de palha e de combustível derramado;
- Observar se há vazamentos nas mangueiras de combustível, fazendo a substituição;
- Reabastecer a máquina com cuidado, com o motor desligado;
- Checar e manter limpos os elevadores e transportadores de grãos, eixos sem-fim, correias e polias de colhedoras automotrizes evitando o acúmulo de palha;
- Não fumar em locais de abrigo de máquinas agrícolas ou nas proximidades de depósitos de combustível;
- Reparar ou substituir componentes do sistema de exaustão de gases de escape que estejam danificados ou desgastados;
- Verificar semanalmente a carga dos extintores de incêndio presentes na máquina agrícola;
- Verificar o funcionamento correto de alternadores e reguladores de voltagem no momento da realização de manutenção da máquina agrícola;
- Verificar o nível da solução da bateria com o motor frio e manter o terminal positivo sempre protegido;
- Não estacionar veículo próximo à vegetação alta, o alto calor do sistema de exaustão pode inflamá-la;
- Em dias com temperatura acima dos 30ºC e baixa umidade relativa do ar, evitar a operação de colheita durante o período das 10h e 14 horas.




Fonte:
a. Senar / Faesp, Manutenção de tratores agrícola, , 2010.
b. Ibape, ESTUDO DE VIDAS ÚTEIS PARA MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS, 2009.
c. CORREA, I.M.; MELLO, RC. Riscos de incêndio no uso de máquinas agrícolas. 2010.
d. Filho, A. G dos S. e Dos Santos, J. E. G., APOSTILA DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS, UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE BAURU FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engenharia Mecânica, 2001.)


Quer saber mais informações
sobre esse seguro?

clique aqui

amplie o seu mercado

Contar com a gente é explorar novos nichos de mercado. É encarar desafios e superá-los a cada instante. É estar à frente da concorrência em todos os sentidos.

Venha ampliar ainda mais seu mercado com a gente.

seja um corretor de seguros da essor

siga nossas redes sociais

  • facebook
  • youtube
  • linkedin